h1

Ausência

Setembro 16, 2008

Quero dizer-te uma coisa simples:

a tua ausência dói-me.

Refiro-me a essa dor que não magoa, que se limita à alma;

mas que não deixa, por isso,

de deixar alguns sinais –

um peso nos olhos, no lugar da tua imagem, e um vazio nas mãos.

Como se as tuas mãos lhes tivessem roubado o tacto.

São estas as formas do amor,

podia dizer-te; e acrescentar que as coisas simples

também podem ser complicadas,

quando nos damos conta da diferença entre

o sonho e a realidade.

Porém, é o sonho que me traz a tua memória;

e a realidade aproxima-me de ti,

agora que os dias correm mais depressa,

e as palavras ficam presas numa refracção de instantes,

quando a tua voz me chama de dentro de mim –

e me faz responder-te uma coisa simples,

como dizer que a tua ausência me dói.

Nuno Júdice

Arte de Victor Bauer

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: