h1

Para ti

Dezembro 24, 2008

Foi para ti

que desfolhei a chuva

para ti soltei o perfume da terra

toquei no nada

e para ti foi tudo

Para ti criei todas as palavras

e todas me faltaram

no minuto em que talhei

o sabor do sempre

Para ti dei voz

às minhas mãos

abri os gomos do tempo

assaltei o mundo

e pensei que tudo estava em nós

nesse doce engano

de tudo sermos donos

sem nada termos

simplesmente porque era de noite

e não dormíamos

eu descia em teu peito

para me procurar

e antes que a escuridão

nos cingisse a cintura

ficávamos nos olhos

vivendo de um só

amando de uma só vida

Mia Couto

Arte de Charles Dwyer

5 comentários

  1. Apos um encontro/desencontrado /fugaz, nas correntes d’ escrita na Povoado Varzim ,….devaneei por esta máquina com aqual mantenho um dialogo bizarro e …estranho e viajei até seu blogue inesperadamente,….porque existem momentos de sincronicidade e ……..decidi escrever algo para seu Novo Ano e…..

    Desejo com votos de um Novo ,mas ……sempre ancestral,ciclo do tempo/Natureza/Terra, 2009e……
    que seja presenteado com a luz do encanto das vidas a descobrir……com o sonho /projecto do devir…..com as letras escritas/faladas/contadas de partilha com culturas / amigos……que o MISTÉRIO da Vida,do Sonho ,da Liberdade continue…


  2. Nao sei porque deu erro ,e porque se registou no meu comentario,que era um duplicado ,…mas…foi escrito neste momento e de improviso …..se foi censurado não entendo…..se foi copiado problema de máquinas ,com as quais não consigo dialogar …. se estava fora de contexto ,problema vosso de se enquadrarem, ……que aconteceu então ao escrito meu que desapareceu ?Onde esta o duplicado?Terei respostas? Ou as máquinas rasuram tudo …..


  3. Não recebi nenhum comentário em duplicado. Coisas de máquinas, com certeza. Obrigada por visitar este espaço e para si também um Bom Ano.


  4. Regressei de um tempo sem tempo, e vim viajar até ao blogue ,para saber de notícias ou simplesmente percorrer o teclado e parar ……fiquei surprendida com a publicação do texto que tinha escrito aquando de um percurso sem curso por estas máquinas…..e cujo comentario foi algo bizarro…..bem tive noticias por outras máquinas,que seu livro “terra sonâmbula”foi colocado em cine……mais tarde talvez converse/com/e de seus livros que leio e desfolho de quando em vez….o saber falar com /e do outro lado da vida/ é um mistério ….sabedoria do povo e da natureza o saberem dialogar com o transcendente,no vínculo simbiotico /ingenuo/e de espanto que partilham com a natureza ….histórias dentro de histórias no mito do eterno retorno….


  5. Desta vez a máquina foi celere ,e se bem que no visor ,apareceu o mesmo comentario…..erro já em duplicado…..mas logo a seguir publicou o texto por mim escrito…agradeço ….até um proximo reencontro sem encontro /conto…..



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: