h1

Desencontro 1

Janeiro 31, 2009

Não ter morada

Habitar

Como um beijo

Entre os lábios

Fingir-se ausente

E suspirar

(o meu corpo

não se reconhece na espera)

percorrer com um só gesto

o teu corpo

e beber

toda a ternura

para refazer

o rosto

em que desapareces

o abraço

em que desobedeces

Mia Couto,  in RAIZ DE ORVALHO E OUTROS POEMAS (Caminho, 2009)

Arte por Régine Chardon

One comment

  1. Desencontro ,de histórias recontadas e inventadas,mas sempre espaços de devanear e de fantasiar ,sem tempo mas com tempo de se reencontrar…..novas histórias surgiram este ano nas “correntes d’escritas”….bem sentidas,bem encantadas,ridentes e choradas,tudo e todos lá se encontraram e partilharam sonhos ,poemas,rios,saudades,desamores e amores e mais …….pedaços do mundo ,de povos ,de memórias por lá viajaram , e esteve presente na ausência ,em Africa falada ,comentada ,literaria e …..assim como o encontro recomeçou ……..



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: