h1

Longe

Fevereiro 5, 2009

Há uma gramática aberta

no teu corpo, e soletro cada palavra

que o teu olhar me oferece.

Limpo as sílabas que te

escorrem pelo rosto com um lenço de

vidro, descobrindo a tua transparência.

E sais de dentro de um pó de

advérbios, para que eu te dê um nome,

e a vida volte a correr por ti.

Nuno Júdice

Imagem: Mary O

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: