h1

Marcas de batom

Fevereiro 17, 2009

Avermelhas

As minhas ideias

Quando passas

Nas teias

Que teço

Quando não adormeço.

E ateias

Fogueiras

Com que incendeias

As lareiras

Onde arde a emoção,

Em forma de mulher,

Dum poeta

A enlouquecer.

O dia escureceu

E o poeta louco

Adormeceu…

E sonhou

Que o rubro lençol

Onde dormiu,

Não era o dele,

Era o teu.

E de manhã, quando acordou,

Ao ver-se ao espelho,

Viu na face, marcas

De batom vermelho,

Da boca com que sonhou.

Cândido Felisteu

Imagem: Tamara de Lempicka

Anúncios

One comment

  1. “Porque a ausência é o altar dos sentidos…
    Porque os sentidos são a oração da existência…
    Porque a existência é a via-sacra da palavra…”
    Jorge Pimenta

    Absolutamente lindo!

    Beijo,

    Ivy



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: