Archive for Fevereiro, 2009

h1

Primeiro encontro

Fevereiro 18, 2009

Veio da virtual imensidão

Como quem sai dum sonho ao acordar.

Ofereceu-me a face, para a beijar,

Com o rubor feliz duma emoção.

Convidei-a prá minha refeição.

E as velas sobre a mesa do jantar

Brilhavam no azul do seu olhar

Como estrelas no Céu duma ilusão.

O que comemos? Sei lá se comemos,

Que em profundos olhares nos perdemos

Como quem enlouquece a pouco e pouco.

Nem sei sequer se lhe falei de amor

Nesse meu derradeiro esplendor:

Última lucidez de quem está louco.

Cândido Felisteu

Imagem: Alexander Klevan

Anúncios
h1

Marcas de batom

Fevereiro 17, 2009

Avermelhas

As minhas ideias

Quando passas

Nas teias

Que teço

Quando não adormeço.

E ateias

Fogueiras

Com que incendeias

As lareiras

Onde arde a emoção,

Em forma de mulher,

Dum poeta

A enlouquecer.

O dia escureceu

E o poeta louco

Adormeceu…

E sonhou

Que o rubro lençol

Onde dormiu,

Não era o dele,

Era o teu.

E de manhã, quando acordou,

Ao ver-se ao espelho,

Viu na face, marcas

De batom vermelho,

Da boca com que sonhou.

Cândido Felisteu

Imagem: Tamara de Lempicka

h1

Continuação…

Fevereiro 17, 2009

Há quem diga que “Um gato tem nove vidas: brinca com três, perde outras três e vive nas três restantes “.

O gato a quem dediquei este blog, na minha opinião, perdeu uma vida.

Porque me pediram,

porque afinal o que divulgo faz sentido para alguém

continuarei a divulgar o que gosto.

Muito obrigada.

h1

FIM

Fevereiro 15, 2009

“Bonitas palavras não engordam gatos”

por isso encerro hoje este blog.

Imagem: Ellen Duggan

h1

Despedida

Fevereiro 15, 2009

Alguns amores mesmo sendo intensos,

São carregados de fragilidade.

Como se o Adeus viesse abanar lenços

Mostrando enfim que tudo é efemeridade.

*

E os sentimentos, claros, fortes, densos

Duvidam que aquilo seja verdade

Enquanto os amantes ficam ali propensos

A discutir o que é ilusão, o que é realidade.

*

Mas que bom que nada disso fosse assim.

E que cada dia fosse sempre um recomeço

E que jamais houvesse a palavra fim.

*

E os dois se lembrassem que é fugaz a vida

Pois amor nenhum sabe ao certo o preço.

O preço que se cobra uma despedida.

Jenário de Fátima

Arte por Berit Hildre

h1

Pergunta

Fevereiro 9, 2009

Porque é que sempre que te abordo

de prazer líquido transbordo?

serra_da_lua

Imagem: Ahzhana Abdalieva

h1

Crush

Fevereiro 7, 2009

“…Do you ever think, when you’re all alone

All that we could be, Where this thing could go

Am I crazy or falling in love

Is it really just another crush

Do you catch a breath, when I look at you

Are you holding back, like the way I do

Cause I’m tryin, try to walk away

But I know this crush ain’t goin away, goin away.”

David Archuleta, Crush