Archive for Março, 2009

h1

Amor

Março 17, 2009

Apesar de tudo há um caso de amor

entre mim e a vida.

António de Lacerda

Imagem: Lise Carlson

Anúncios
h1

Quando estás vestida

Março 16, 2009

Quando estás vestida,

Ninguém imagina

Os mundos que escondes

Sob as tuas roupas.

(Assim, quando é dia,

Não temos noção

Dos astros que luzem

No profundo céu.

Mas a noite é nua,

E, nua na noite,

Palpitam teus mundos

E os mundos da noite.

Brilham teus joelhos,

Brilha o teu umbigo,

Brilha toda a tua

Lira abdominal.

Teus exíguos

– Como na rijeza

Do tronco robusto

Dois frutos pequenos –

Brilham.) Ah, teus seios!

Teus duros mamilos!

Teu dorso! Teus flancos!

Ah, tuas espáduas!

Se nua, teus olhos

Ficam nus também:

Teu olhar, mais longe,

Mais lento, mais líquido.

Então, dentro deles,

Bóio, nado, salto

Baixo num mergulho

Perpendicular.

Baixo até o mais fundo

De teu ser, lá onde

Me sorri tu’alma

Nua, nua, nua…

Manuel Bandeira

Imagem: Rodica Toth Poiata

h1

Viva la vida

Março 15, 2009

“I used to rule the world

Seas would rise when I gave the word

Now in the morning I sleep alone

Sweep the streets I used to own…”

Coldplay, Viva la vida

h1

Um outro tanto

Março 14, 2009

Não sei como consigo

amar-te tanto

se querer-te assim na minha fantasia

é amar-te em mim

e não saber já quando

de querer-te mais eu vou morrer um dia

perseguir a paixão até ao fim é pouco

exijo tudo até perder-me

enquanto, e de um jeito tal que desconhecia

poder amar-te ainda

um outro tanto

Maria Teresa Horta

Imagem: Eric Fischl

h1

Mar

Março 12, 2009

De todos os cantos do mundo

Amo com um amor mais forte e mais profundo

Aquela praia extasiada e nua,

Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem: Rodica Toth Poiata

h1

Razão

Março 11, 2009

Teu corpo é minha paisagem

Meu repouso e meu deleite

É meu porto de partida

É meu cais minha chegada

A prazeres teus que descubro

A segredos meus que revelo

E as minhas mãos que se desvelam

E se afadigam na procura

E te encontram na viagem

E no teu corpo a razão perco

E no teu corpo a razão encontro

De meu corpo

Corpo ser.

Encandescente

Imagem: Elena Ilku

h1

Broken Strings

Março 10, 2009

“Let me hold you

For the last time

It’s the last chance to feel again

But you broke me

Now I can’t feel anything

When I love you

It’s so untrue

I can’t even convince myself

When I’m speaking

It’s the voice of someone else…”

James Morrison e Nelly Furtado, Broken Strings