Archive for Maio, 2009

h1

Foi dia de manifestação

Maio 31, 2009

manif

Fomos 55 mil, 60 ou 70 mil…fomos muitos!!

A Av da Liberdade será descida em protesto tantas vezes quantas as necessárias.

Anúncios
h1

A segurança destas paralelas

Maio 29, 2009

A segurança destas paralelas
– a beira da varanda e o horizonte;
assim me pacifico, e é por elas
que subo lentamente cada monte.

O tempo arrefecido, e só soprado
por uma brisa tarda que do mar
torna este minnuto leve aconchegado
traz mansas as certezas de se estar.

E vêm novos nomes: são as fadas,
gigantes e anões, que são assim
alegres de o serem – parcos nadas

que enchendo de silêncios este sim
dele fazem brinquedos, madrugadas…
Agora eu estou em ti e tu em mim.

Pedro Tamen

Imagem: Bogdan Prystrom

h1

Nesta curva

Maio 27, 2009

Nesta curva tão terna e lancinante

que vai ser que já é o teu desaparecimento

digo-te adeus

e como um adolescente

tropeço de ternura

por ti.

Alexandre O’Neill

Imagem: Jay Alders

h1

Primeiro Aniversário

Maio 22, 2009

1ano

Faz hoje um ano que iniciei este blog dedicado a um gato pingado

que por aqui deixou de passar.

Deixou de  ser para ele.

Há alguns meses que este  blog é dedicado a quem por aqui passa.

Para uma média de 150 pessoas que diariamente me visitam, muito obrigada.

Sopremos juntos a primeira vela: v…v…v…

h1

As facas

Maio 19, 2009

Quatro letras nos matam quatro facas
que no corpo me gravam o teu nome
Quatro facas amor com que me matas
sem que eu mate esta sede e esta fome.

Este amor é de guerra. (De arma branca)
Amando ataco amando contra-atacas
este amor é de sangue que não estanca
Quatro letras nos matam quatro facas.

Armado estou de amor. E desarmado.
Morro assaltando morro se me assaltas
e em cada assalto sou assassinado.

Quatro letras amor com que me matas.
E as facas ferem mais quando me faltas.
Quatro letras nos matam quatro facas.

Manuel Alegre

Imagem: rené Gruau

h1

A tua mão

Maio 12, 2009

Quando a tua mão pousou

sobre a minha mão

nesse rastro de ave

nesse peso de folha

eternizou-se o instante.

Maria de Lourdes Hortas

Arte de Zeinab El-Seginy


h1

Impetuoso, o teu corpo é como um rio…

Maio 10, 2009

Impetuoso, o teu corpo é como um rio
onde o meu se perde.
Se escuto, só oiço o teu rumor.
De mim, nem o sinal mais breve.

Imagem dos gestos que tracei,
irrompe puro e completo.
Por isso, rio foi o nome que lhe dei.
E nele o céu fica mais perto.

Eugénio de Andrade

Imagem: Kazuya Akimoto