h1

Poema nonagésimo oitavo

Junho 16, 2013

Os sinos da borboleta acordam a primavera

e nos campos molhados movem-se sapos lentamente

com um olhar desajeitado que desafia as horas.

A atarefada cotovia prepara o ninho entre espigas jovens

que endurecem já a sua alegria. O mês do amor

está a chegar, carregando água azul das trovoadas

e um sol comprometido com o verão.

Repara como o silêncio insistiu esta manhã

em deixar que os amantes continuassem a dormir

abraçados, na sua cama de palavras.

Joaquim Pessoa

Imagem: Nicolai Balyshev

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: