h1

Quase sempre

Junho 21, 2013

Por vezes a tua voz
E as tuas mãos
Aquecem-me
Acendem-me
Quando me tocam
Quase me despem
Depois basta-me uma só palavra
Um sorriso
Um pequeno gesto
Ou até mesmo
Apenas o silêncio
O estares tão perto
Talvez porque ainda te oiça
Já sem ouvir-te
Talvez porque já te sinta
Sem ainda sentir-te
E então
Durante esse teu oferecer
Por vezes
Anoitece
É quando tudo
O tudo entre nós
Acontece…
Quase sempre.

José Gabriel Duarte

Imagem: Francis Killian

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: