h1

De mãos abertas

Julho 21, 2013

Se eu pudesse,

Tocava o teu rosto em silêncio

E falava-te do mar,

Deixava tombar os meus cabelos

Sobre o teu ombro

Como uma bênção

E fechava os olhos

Consciente de ser em ti

Como um salgueiro.

Ana Brilha

Imagem: Montserrat Gudiol

One comment

  1. Como é fresco ler nas linhas de uma folha agraciadas pelos pensamentos teus. Como é corrente na veia tua força vinda do espírito que enlaça os nossos canais vitais quando te tomamos pela leitura dos teus sonhos descritos em versos e poemas. Como é bom sentir tua presença e guardar no coração seus melhores sopros.
    Amei seu trabalho, seu íntimo.
    Parabéns por ser formidável no que te contém interiormente.



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: