h1

51

Setembro 15, 2013

Abandonei as coisas efémeras
para me dedicar ao nosso amor
e todas as coisas são efémeras
comparadas com o nosso amor.
Apenas a poesia não trairei,
não posso aabandoná-la –
ela não é uma coisa, é um dom
enraizado no chão da fala.
Só a morte nos pode separar.
Mas a morte não existe, é passagem,
abre implacável o mar desta viagem
lembrando que tudo é pó ou nada.
Abandonei a relva do caminho
e às duas entrego o meu destino.

CASIMIRO DE BRITO, in AMAR A VIDA INTEIRA (Roma Editora, 2011)

Imagem: J.J. Burner

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: