h1

Fons vitae

Fevereiro 6, 2014

As confidências demoram-se no céu da boca
como as nuvens lentas do Outono. Sopro-as,
para que o céu se limpe e apenas uma névoa vaga
se cole ao que me queres dizer; mas
encostas-me os lábios ao ouvido e tu, sim,
é que me contas que céu é este, e de onde
vêm as nuvens que o cobrem. Sentimentos,
emoções, paixões, interpõem-se entre
cada frase. Nem há outros assuntos
quando nos encontramos, e me começas a falar,
como se fosse o coração a única
fonte do que dizemos.

Nuno Júdice, in POESIA REUNIDA (1967-2000), (Dom Quixote,2000)

Arte por Marco Mazzoni 

3 comentários

  1. José Gabriel Duarte, Estou ciente que não vai se aborrecer porque tomei a atitude de visitar à Editora Gato Pingado, e tentar copiar a imagem e o texto. Ainda estou na segunda imagem. Compartilharei com todos meus amigos. Por puro amor à Literatura. Bom Dia


    • Não entendi.
      “o seu comentário aguarda moderação” , por favor tenha a gentileza de fazer-me compreender o significado de seu de seu comentário. Vânia Luiza de Lira.


  2. Há! Entendi que devo ser mais moderada nas minhas considerações e comentários. Desculpe se exagerei.
    É porque Escritor José Gabriel Duarte, eu me empolgo com o seu Estilo,



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: