Archive for the ‘Sophia de Mello Breyner Andresen’ Category

h1

Tarde

Fevereiro 2, 2009

O que eu queria dizer-te nesta tarde

Nada tem de comum com as gaivotas.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem: Elena Ilku

h1

Poema de amor de António e Cleopatra

Fevereiro 1, 2009

Pelas tuas mãos medi o mundo

E na balança pura dos teus ombros

Pesei o ouro do Sol e a palidez da Lua.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem: John William Waterhouse

h1

Espero

Dezembro 9, 2008

Espero sempre por ti o dia inteiro,

Quando na praia sobe, de cinza e oiro,

O nevoeiro

E há em todas as coisas o agoiro

De uma fantástica vinda.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Arte de  Fanny Nushka Moreaux


h1

Mãos

Dezembro 5, 2008

Longas de desejo

Frescas de abandono

Consumidas de espanto

Inquietas de tocar e não prender.
.
Sophia de Mello Breyner Andersen, in CORAL (1950), in OBRA POÉTICA (Caminho, 2010)

Arte de Vladimir Golub

h1

Do mar

Novembro 24, 2008

As ondas quebravam uma a uma.

Eu estava só com a areia e com a espuma.

Do mar que cantava só para mim.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem: Casey Landau

h1

Êxtase

Novembro 22, 2008

O êxtase do ar e a palavra do vento

povoaram de ti meu pensamento.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem: Carruço

h1

És tu

Novembro 10, 2008

És tu a Primavera que eu esperava,

A vida multiplicada e brilhante,

Em que é pleno e perfeito cada instante!

Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem: Susan Barnard

h1

Se

Julho 10, 2008

Se tanto me dói que as coisas passem

É porque cada instante em mim foi vivo

Na luta por um bem definitivo

Em que as coisas de amor se eternizassem.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Arte de Graça Martins