Archive for the ‘josé Bernardes’ Category

h1

Perda

Setembro 5, 2014

Na luz dos teus olhos
vi um brilho que me iluminou
uma mão que se estendeu
onde meu coração pousou
Foram apenas breves
instantes de pássaro fugido
triste coração regressa
para dentro de si escondido
Mas a recordação é perene
como luzes em enxame
num voo que pica a carne
e a deixa exangue
Deixando na pele a marca
da espera que não se alcança
remate burlesco da desfeita
de quando se perde a esperança
Da memória viva ao viver do sonho
vai a distância de uma vida
aquilo que é é aquilo que tenho
é coisa achada é coisa perdida

José Bernardes, in Palavras Imóveis 

Arte de Jantina Peperkamp

Anúncios
h1

Memória excessivamente vísivel

Junho 23, 2014

Sobre as frias cinzas de uma incandescente memória

vejo-te
nas pontas dos dedos sobre os olhos cerrados

vejo-te
no apogeu da ideia sobre a sombra da lua

vejo-te
no ocaso posto sobre o dia cansado

sinto-te
sem nadar nas águas do teu porto tão próximo

sinto-te
sem sofrer na carne as esquinas dos teus ossos

Ansiando pelo peso da pele que perdes ao passar por minhas mãos
afaga-me levemente tua transitória visibilidade
e para da memória se apagarem tão incandescentes cinzas
afoga-me o fogo no vislumbre do teu corpo fugidio

José Bernardes, in Mãos Inquietas (Edita-Me, 2012)

Arte por Gun Legler