Archive for the ‘José Gabriel Duarte’ Category

h1

Flor

Novembro 16, 2014

Era uma flor
De uma só cor
Era apenas uma rosa
Era uma só palavra
Que fora guardada
E enviada
Como se fosse em prosa
Mas era poema
Era verso de Amor.

José  Gabriel Duarte, in As Cores do Desejo, Versbrava Editora, 2014

Arte de Silvia Blanco

h1

Eram dois

Agosto 25, 2014

Eram dois
dois corpos entrelaçados
que se amavam

Eram como feixes de luz
que se cruzavam

Eram como fios de vida
que se atavam

Eram dois
dois corpos ligados
que se libertavam

Porque tudo o que dantes
entre eles
eram fronteiras,
sombras e barreiras

Naquele instante
os dois fogosamente
dentro e fora deles
atravessavam…

José Gabriel Duarte, in As Cores do Desejo

Arte de Inna Tsukakhina

h1

Foste tu

Julho 3, 2014

Não sei quem desenhou o Sol,
se foi a Lua,
se foste tu

Não sei quem o pintou,
se foi uma nuvem,
se foste tu

Mas o céu ficou mais azul
O dia ficou mais dia
Nele eu conheci poesia
E foste tu…

José Gabriel Duarte, in As Cores do Desejo (a publicar)

Arte por Alice Vegrova

h1

Insensatez

Junho 11, 2014

Adormecemos
na serenidade dos mares,
como peixes descuidados
anémonas de mão dada,
espelhados e quentes
e sonhamos enrolados nas algas.
Erguemos castelos de confiança na areia
com grãos de certezas,
de mudança…
Levantamo-nos devagar,
ausentes e pouco despertos,
tantas vezes perdidos,
sofridos,
por ventos varridos,
que nos sopram dúvidas,
nos cobrem de ondas de nudez,
nos fazem submergir
até ao fundo do abismo
dos receios e dos perigos,
onde crescem
as algas descoloridas
das incertezas …

José Gabriel Duarte e Lília Tavares (a publicar)

Arte por Carlos Valença

h1

Amo-te com todas as letras

Novembro 19, 2013

Amo-te com todas as letras
Mas não sei como as usar
Oiço-as em surdina
Trémulas, receosas
Em vez de as gritar!

José Gabriel Duarte
in NO OUTRO LADO DE MIM (Chiado Ed., 2012)

Arte por Hélène Terlien

h1

Sonhos improváveis

Setembro 6, 2013

Acalmas-me
Porque me despertas
Fazes-me promessas
Parecem-me inviáveis
Até que me abraças

E enlouquecemos os dois
Nas inesperadas noites
De sonhos improváveis…

José Gabriel Duarte, in AS CORES DO DESEJO (a publicar)

Imagem:  Csaba Markus

h1

Gosto

Julho 27, 2013

Gosto de passear na tua sombra,
poder te ver, sem tu me veres,
de estar contigo, sem tu saberes,

Gosto de me esconder na tua ausência,
de ser teu sonho, sem me sonhares,
viveres comigo, sem o julgares,

Gosto de me enlear na tua teia,
de ser teu cúmplice, sem que me prendas,
ser teu escravo, sem que me vendas,

Gosto que gostes de ser viagem,
e ao me encontrares,
eu ser paragem…

José Gabriel Duarte,  in RIO DE DOZE ÁGUAS, 12 POETAS, (Coisas de Ler Ed., 2012)

Imagem: Janda Zdenek